DR. SANDRO REGES PRENDE PAI E FILHO ACUSADOS DE HOMICÍDIO NA ZONA RURAL DE RAFAEL GODEIRO E APREENDE ARMAS USADAS NO CRIME

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014
 JÁLISON DE ASSIS BARBOZA (JALIN) e GENILSON BARBOZA

No dia 21 de setembro de 2013, um sábado, por volta das 17:00 horas, as pessoas de Damião Paiva de Medeiros, Audair José Holanda da Silva, Avanildo Barbosa de Medeiros, Kacilene Barbosa de Medeiros e José Masoniel Gomes do Nascimento (vítima fatal), ocupavam um veículo tipo Gol, de cor preta, placa MUS-6879-RN, quando passavam pelo sítio Maniçoba, zona rural de Rafael Godeiro-RN, foram surpreendidos por Genilson Barboza e Jálison de Assis Barboza, mais conhecido por "Jalin", pai e filho respectivamente, que armados com revólver e uma espingarda calibre 12, armaram uma emboscada e abriram fogo contra o veículo, atingindo todos os ocupantes. A pessoa de José Masoniel Gomes do Nascimento não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito quando se encontrava internado no hospital Tarcísio Maia em Mossoró. 

Após vários meses de investigação sobre o caso, o Dr. Sandro Reges, titular da 7ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Patu, conseguiu juntar provas suficientes sobre a autoria do atentado, solicitando então ao juiz da comarca de Almino Afonso mandados de prisão e de busca e apreensão contra os acusados. 

Os mandados foram cumpridos na última quinta-feira, dia 13 de fevereiro, na cidade de Rafael Godeiro, por equipes da 7ª DRPC de Patu, sob o comando do Dr. Sandro Reges, policiais militares do Destacamento de Rafael Godeiro e policiais civis da delegacia de Caraúbas, oportunidade em que foram presos os acusados Genilson Barboza e Jálison de Assis Barboza (Jalin) e apreendidas as armas utilizada na emboscada, um revólver calibre 38 e uma espingarda calibre 12. 

Em depoimento ao delegado Sandro Reges os acusados confessaram a autoria do atentado que resultou na morte de MASONIEL, mas dissereram que o alvo era a pessoa de AUDAIR, por ser antigo desafeto de JALIN. 

Segundo ainda os acusados, a motivação do crime foi que AUDAIR vivia ameaçando JALIN constantemente de morte. JALIN é suspeito de ter assassinado há alguns anos atrás em Rafael Godeiro, com tiro de escopeta calibre 12, a pessoa conhecida por MAURÍCIO, que era primo de AUDAIR. No entanto, AUDAIR é suspeito de ter assassinado no ano passado também em Rafael Godeiro, a pessoa conhecida por BRUNO, amigo de JALIN e ter tentado matar a pessoa conhecida por FELINTO, tio de JALIN. 

Segundo Dr. Sandro Reges, tanto JALIN quanto AUDAIR são elementos considerados de alta periculosidade e ambos já respondem vários procedimentos nesta delegacia de polícia por vários crimes como homicídios e porte ilegal de arma de fogo.

Por fim, os acusados, pelas vastas provas carreadas nos autos foram indiciados por homicídio qualificado (dificultou a defesa das vítimas), tentativa de homicídio em concurso formal e por porte e posse ilegal de armas de fogo. Os acusados se encontram presos no Centro de Detenção Provisória de Patu.  

Com informações da 7ª DRPC
Fotos: PatuNews

 Armas apreendidas com os acusados

 Veículo em que viajavam as vítimas





0 comentários: