MAPA APONTA 12 ALVOS DE EXPLOSÕES DE BANCOS NO RN E PB

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

A Polícia Civil apresentou nesta segunda-feira (7) um mapa onde estão apontadas 12 cidades alvo de explosões contra agências bancárias este ano na Paraíba e no Rio Grande do Norte. Três suspeitos foram presos na operação denominada 'Mapa da Mina'. A investigação começou após uma explosão em Caturité, no Agreste paraibano, no último dia 28 de agosto e sete pessoas foram presas no total.

Na Paraíba, estão marcadas as cidades de Remígio, Gurjão, Areial, Cabaceiras, Juazeirinho, Olivedos, São José dos Cordeiros, São João do Cariri, Boa Vista, Livramento e São Sebastião de Lagoa de Roça. Todas as cidades tiveram agências explodidas este ano, de acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

Outra marcação aponta também a divisa com Serra Caiana, no Rio Grande do Norte. Segundo a Polícia Civil, uma agência seria atacada na cidade no último sábado (5). Ao todo, sete integrantes do mesmo grupo já foram presos, segundo a polícia. A prisão dos últimos supeitos aconteceu na sexta-feira (4), em Puxinanã. Foram encontradas várias armas, material explosivo, drogas e grampos, além do mapa.

A quadrilha também atuaria em outros estados com troca de informações entre criminosos e seria bem estruturada, de acordo com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), contando com pessoas designadas pela fabricação de explosivos, pelo furto ou roubo de veículos que seriam utilizados nas fugas etc.

Nas operações que desarticularam o esquema, foram apreendidas, no total, nove armas, sendo duas espingardas calibre 12, uma pistola 380, uma pistola 9mm, uma pistola .40 e quatro revólveres calibre 38; quatro carros e uma moto; duas dinamites; 30 papelotes de crack e duas balanças de precisão; grampos e o mapa da Paraíba.

Os suspeitos serão indiciados por furto qualificado, formação de quadrilha, tráfico de drogas, roubo qualificado, posse e porte ilegal de armas e de artefatos explosivos. Segundo o delegado regional Marcos Paulo Vilela, os outros crimes eram o meio de praticar a 'atividade-fim' da organização criminosa.

Fonte: G1RN

NOTA DO PATUNEWS: Todo esse trabalho da polícia é em vão, é só um advogado entrar com uma petição alegando falta de provas que a mãe justiça dos criminosos acata o pedido e solta os bandidos antes mesmo que o inquérito seja concluído.  

1 comentários:

Francisco Bezerra disse...

Infelizmente a impunidade é o grande problema desse país.Nossas autoridades precisam urgentemente encontrar uma solução.
Em Mossoró só esse ano, já houve mais de 140 mortes violentas.E há um inconformismo muito grande por par das pessoas de bem,pois ninguém está seguro.