POLICIAIS MILITARES LANÇAM CAMPANHA DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A partir desta segunda-feira (19), os policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte realizam uma campanha de valorização profissional. O movimento faz parte das comemorações do Dia do Soldado, celebrado em 25 de agosto. Como parte dessa mobilização, a Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar lança ações para divulgar os motivos pelos quais os militares pedem valorização.

Os policiais e bombeiros também decidiram que, na próxima sexta-feira (23), farão um grande ato intitulado Dia Nacional de Mobilização. A partir das 9h desse dia, toda a categoria e cidadãos que apoiam a campanha estarão concentrados no Clube Tiradentes, na avenida Presidente Bandeira, no Alecrim. Uma grande caminhada está programada para ser realizada pelas ruas de Natal, com destino à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

“Esse será um ato público em defesa de uma segurança pública verdadeiramente cidadã. Por isso, convocamos todos os militares, seus familiares, outras categorias e todos aqueles que se preocupam com uma qualidade de vida melhor no nosso Estado”, destaca o soldado Roberto Campos, presidente da ACS-PM.

Ele ressalta que um dos pontos principais dessa mobilização é: “mostrar que polícia também é sociedade e assim como vários segmentos vêm realizando protestos pelo Brasil, nós temos nossas reivindicações e lutamos por elas”, destaca Roberto Campos, presidente da ACS-PM.

Roberto Campos cita, por exemplo, que a Polícia Militar do RN tem, atualmente, em seu efetivo, mais de seis mil soldados. No entanto, a maioria desses homens nunca teve e continua sem ter perspectiva de promoção. “O último concurso para promoção a cabo foi realizado há 12 anos. Já o último concurso para mudança de cabo para sargento foi realizado há 16 anos. Ou seja, como as vagas nesses concursos foram limitadas, muitos não passaram, então, hoje, nós temos na Polícia Militar centenas de soldados que estão há 30 anos sem promoção”.

O presidente da Associação dos Cabos e Soldados explica que a falta de valorização acaba levando ao desestimulo e a desistência no trabalho de policial. De acordo com ele, está sendo registrado um alto índice de pedidos de dispensa da Polícia Militar. Somente este ano, foram mais de 40 policiais desligados por vontade própria.

“Hoje, nossa categoria, soldados e cabos, tem o menor salário da segurança pública. Além disso, não contamos com carga horária e temos um regulamento disciplinar criado há mais de 30 anos, estando totalmente defasado. Para completar, os militares enfrentam problemas como diárias atrasadas e o pagamento das férias foram suspensas”, comenta.
 




Assessoria de Imprensa ACS - PM/RN via Umarizal News


0 comentários: