ORGANIZADORES DO ABAIXO-ASSINADO CONTRA A PEC 37 ENVIA E-MAIL A ESTE BLOGUEIRO E A TODOS QUE ASSINARAM O ABAIXO-ASSINADO

quinta-feira, 27 de junho de 2013
JOSEMAR ALVES VIEIRA -

Seis meses atrás o Ministério Público de São Paulo lançou um abaixo-assinado para derrubar a PEC 37. A proposta foi chamada de PEC da Impunidade, pois significava a maior ameaça ao poder de investigação do Ministério Público já vista. Hoje, após o seu apoio e mais 460378 assinaturas (além de ações de rua por todo o Brasil), os deputados federais rejeitaram a proposta numa sessão histórica.

A derrota da PEC 37 é um marco para o Brasil -- e você é parte disso. O Ministério Público liderou ações por todo o país. Quase 5.000 abaixo-assinados foram criados na Change.org por pessoas como você, buscando uma forma de pressionar seus deputados a votarem contra a proposta.


Estamos entusiasmados porque este é só o começo. Todos os dias as pessoas estão descobrindo como a Change.org pode mudar o que pensam que deve ser mudado, seja em seu bairro, cidade ou algo que influencia todo o país, como a PEC 37.

O Brasil está se mobilizando nas ruas, nas redes sociais, em conversas com amigos. Vemos toda uma nova geração se politizando. O poder da mudança está em nossas mãos. 
Mal podemos esperar.

Graziela, Lucas e toda a equipe da Change.org

2 comentários:

Anônimo disse...

Espero que as pessoas que, democraticamente, diga-se de passagem, lutaram para a reprovação dessa PEC, com o mesmo afinco cobrem, a partir de agora, que MP exerça plenamente o seu "poder de investigação", ou seja,as investigações tem de ser feita de forma ampla e não seletiva. Portanto, quando ocorrer assaltos, furtos, homicídios e etc... o MP deve ser cobrado também, como é feito com a polícia.

Anônimo disse...

O objetivo precípuo do Direito penal é a "Verdade Real", como o ministério publico é o detentor da ação penal e existe normas que legalizam os PICS,atribuição exclusiva do MP, nada melhor do que duas autoridades para investigar os crimes, existem uma adição de interesses,não devendo trilhar por caminhos diversos; o que ocorre as vezes com algumas autoridades. DR BÉBI/ Médico/futuro advogado criminalista