NOVO PROTESTO DA REVOLTA DO BUSÃO

segunda-feira, 27 de maio de 2013



Nesta segunda-feira, 27/05/2013, novo protesto da #RevoltadoBusao ocorre em Natal. A manifestação ocorre a partir das 15h, no Alecrim, e tem concentração na praça do relógio. Os manifestantes buscam conscientizar a população sobre as reivindicações entregues à assessoria do prefeito Carlos Eduardo Alves.

No processo número 0012981-61.2002.8.20.0001, apura crime contra a ordem econômica por parte de empresários do setor de transportes urbanos em Natal. O caso foi para decisão da juíza Emanuela Cristina Pereira Fernandes, que ganhou notoriedade em sua atuação na Operação Sinal Fechado, em novembro passado.

O Ministério Público do RN, através da Promotoria do Patrimônio Público, pede a condenação de Marcos Fernando Rodrigo de Queiroz (dirigente do Seturn), Marcelo Sales Passos (da empresa Conceição), Agnelo Cândido do Nascimento (dirigente do Seturn), José Vanildo da Silva (ex-secretário de Transportes Urbanos) e Marcus Siqueira Campo (servidor da Semob).

A investigação teve início a partir de uma denúncia formulada pelo Sindicato dos Transportes Opcionais do RN (Sitoparn) ainda em 2001. O Sindicato apresentou uma farta documentação que apontava a prática de diversos crimes, entre os quais a instalação de uma indústria de multas lavradas pela então STTU com a intenção de "inviabilizar economicamente a atividade de transporte opcional de passageiros". O esquema chegou ao absurdo de multar veículos que ainda não tinha sequer saído das lojas.

O Seturn pagava "extras" aos fiscais do município a fim de que multassem vans e motoristas legalizados. O Ministério Público acusa também os empresários de ônibus de coerção violenta contra os concorrentes dos alternativos, além de orientar que veículos fossem incendiados. Diz o MP:

Todavia, os denunciados não se ativeram em realizar pressão de mercado sobre os proprietários das "vans" por meio da política corrupta sobredita [corrupção ativa do então secretário e servidores], dado que realizaram diversas outras práticas criminosas mediante violência e grave ameaça, com o fito de aniquilar o meio alternativo de transporte de passageiros. Uma delas foi a determinação por Marcos Fernando Rodrigues de Queiroz e João Carlos Queiroz da empresa Transportes Guanabara, bem assim de Marcelo Passos Sales da empresa Transportes Conceição de que os veículos que realizassem o transporte opcional fossem queimados.

*Assessoria de Comunicação

0 comentários: