TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE O IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2013

terça-feira, 12 de março de 2013
Para Declarar com segurança procure: 

O consultor Antônio Teixeira Bacalhau, da IOB–Folhamatic, responderá diariamente, até o dia 30 de abril, cinco perguntas enviadas por internautas do G1 sobre a declaração do Imposto de Renda 2013. Para enviar suas questões, clique aqui.

1) Minha sogra não declarava um imóvel. Ela é dependente da minha mulher. Esse imóvel foi vendido por menos de R$ 50 mil. Como minha mulher deve proceder na declaração? (Francisco Netto)
Resposta: Sua sogra não poderá ser dependente de sua mulher se da venda do imóvel em 2012 resultar rendimento isento superior a R$ 19.645,32.

2) Comprei um aparelho para apneia do sono. Posso abater o valor no IR? Entra como despesas médicas ou em outro campo? (Paulo Azevedo)
Resposta: Não, por falta de previsão legal. Somente é permitida a dedução de aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias.

3) Vendi ações por um preço médio menor do que paguei. Como declaro esses valores? Posso descontar esse prejuízo em lucros futuros? (Gilberto Costa)
Resposta: Sim. Preencha o demonstrativo “Renda Variável “ para compensar o prejuízo em lucros futuros.

4) Minha filha é minha dependente. Comprei um carro no nome dela. Dei uma entrada e fiz um empréstimo do restante (não financiei). Como declaro esse procedimento? (Jose Edisom)
Resposta: Na ficha “Bens e Direitos” informe a operação realizada, indicando o nome e CPF/CNPJ do vendedor, e as condições de aquisição. Se o empréstimo solicitado foi de valor superior a R$ 5.000,00, informe na ficha “Dívidas e Ônus Reais”.

5) É verdade que portadores de HIV são isentos de pagar o IR? É possível receber todo o valor retido na fonte? Em qual campo deve constar a informação de que o contribuinte é portador do vírus? Quem é portador tem prioridade no recebimento da restituição? (Fernando Bernardini)
Resposta: São isentos do Imposto de Renda os rendimentos relativos a aposentadoria, reforma ou pensão (inclusive complementações) recebidos por portadores de síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids). Para efeito de reconhecimento de isenção, a doença deve ser comprovada mediante laudo pericial emitido por serviço médico oficial da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, devendo ser fixado o prazo de validade do laudo pericial, no caso de doenças passíveis de controle. Observe-se que são isentos apenas os rendimentos recebidos por portador de doença grave, relativos a proventos de aposentadoria, reforma ou pensão, e suas respectivas complementações. Os demais rendimentos de outra natureza recebidos pelo contribuinte são normalmente tributados.

Fonte: Portal G1

0 comentários: