QUOCIENTE ELEITORAL FRUSTA OPINIÃO DO ELEITOR

segunda-feira, 8 de outubro de 2012
O famigerado quociente eleitoral é uma das pedras no caminho da democracia plena nas eleições brasileira, visto que em virtude do tal quociente, candidatos a vereadores e deputados eleitos nem sempre é o que obtém o maior número de votos. Em Natal o candidato Marcos do PSOL foi eleito vereador com apenas 717 votos, enquanto Edivan Martins obteve 5.025 votos e não foi eleito. Em Patu Bruno de Ivanaldo foi eleito vereador com 275 votos, enquanto Resenildo Ernesto obteve 389 e não foi eleito. Já está na hora de mudar esse dispositivo da lei eleitoral para que os eleitos sejam os que obtiverem o maior número de votos, pois assim a vontade do eleitor estará sendo respeitada. 

2 comentários:

Anônimo disse...

Opinião infeliz

Para quem acha isso pense como não seria anti-democratico eleger os mais votados, imaginando e tendo a certeza de que seriam somente os que mais tem dinheiro e/ou poder, reflitam...

Anônimo disse...

foi o feitiço contra o feiticeiro, Resinildo que já se beneficiou disso não pode reclamar, democracia é, infelizmente isso!