ELEIÇÕES 2012: PM ENVIARÁ 7 MIL POLICIAIS PARA GARANTIR SEGURANÇA DAS ELEIÇÕES NO INTERIOR

quinta-feira, 4 de outubro de 2012
Rodrigo SenaAraújo convocou até policiais cedidos ao Tribunal de Justiça e Assembleia para trabalhar na eleição 
Araújo convocou até policiais cedidos ao Tribunal de Justiça e Assembleia para trabalhar na eleição

Para a segurança do dia das eleições a Polícia Militar terá 7 mil homens. O comandante geral da PM, coronel Francisco Araújo confirmou ontem que foram convocados para o trabalho no pleito até mesmo os policiais militares que estavam cedidos ao Tribunal de Justiça e a Assembleia Legislativa. "Solicitamos os policiais de todos os órgãos que estavam cedidos e vamos colocá-los na redistribuição pelos municípios", comentou coronel Araújo, observando que com a convocação dos cedidos são 800 policiais a mais.
O comandante geral informou que em cada local de votação haverá dois policiais militares. A proteção à integridade das urnas ficará com 3.200 homens. Eles guardarão os equipamentos no sábado e após a eleição entregarão as urnas nos Correios. No caso desses homens, eles ficarão direto nos locais de votação.

Em todo Estado são 1.582 locais de votação. O Tribunal Regional Eleitoral disponibilizará 7.100 urnas. "Nosso trabalho será de guardar essas urnas", ressaltou coronel Araújo. Os policiais militares responsáveis pela guarda das urnas viajarão para o interior na sexta-feira e receberão diária operacional de R$ 250.

Coronel Araújo confirmou que os policiais viajarão para o interior já com o depósito das diárias sendo feito. "Além desses policiais que irão para o interior, todo o efetivo de cada cidade irá trabalhar no dia da eleição", completou.

Ele ressaltou ainda que tem a expectativa de um pleito tranquilo e orienta os policiais a se manterem imparciais. "Vamos ter também a atuação das tropas federais e vamos trabalhar em conjunto para um complementar a atividade do outro", disse.

Hoje, deve haver uma reunião entre representantes do TRE-RN, a Polícia Militar e do Exército para uma definição das estratégias de segurança e distribuição do efetivo nas cidades onde o TSE autorizou uso das tropas federais.  

Fonte: Tribuna do Norte
 

0 comentários: